Postagens

Mostrando postagens de 2015

Um Estado Policial?

O PT está no poder há quase 13 anos. Nesse período eles conseguiram aparelhar o Estado de tal maneira que é quase impossível apeá-los do poder. Manteve o Congresso Nacional no cabresto a base do mensalão e do petrolão. Aparelhou as Estatais e os fundos de pensão. Transformou o STF, a instância máxima da Justiça Brasileira num puxadinho do partido. O procurador geral da república se porta como um lacaio da legenda. Calou grande parte da mídia com ameaças veladas de corte de gordos patrocínios. Enfim, montou o maior esquema de corrupção da história desse país.
Se não bastasse tudo isso, aumentou a dívida pública a níveis estratosféricos, quebrou a Petrobrás, adotou um modelo econômico "criativo" com base em maquiagens que está levando o país ao fundo do poço, enquanto que o resto do mundo cresce. A violência aumentou, a educação piorou, a saúde estagnou, a infra estrutura definhou! Andamos pra trás.
Ainda assim continuam fortes. O PT enverga mas não quebra. De onde vem a for…

Fora a Reforma Política do PT

O PT está agonizando. Sente que pouco tempo lhe resta. Por isso se apega a sua última tábua de salvação que é a Reforma Política, não uma Reforma qualquer, mas uma Reforma Política de matriz socialista. Sendo o Partido mais sujo que já existiu, o que mais roubou, mais estorquiu, mais se beneficiou de financiamentos empresariais, seja por dentro ou por fora, com que moral essa quadrilha que assaltou o poder vem defender o financiamento público de campanha? Quem garante que as empresas amigas do rei não continuarão doando por fora? Quem falou que por ser público, vai ser mais limpo, mais honesto? Vide os casos recentes como Petrobrás e BNDES. O que o PT quer na verdade não é moralizar coisa alguma. Eles querem o monopólio do poder, querem continuar garantindo a maior fatia do bolo, já que o financiamento público será proporcional a maior bancada, e o PT possui a maior bancada.
Se opor a esse engodo é um dever de todo brasileiro. Não queremos uma reforma política a imagem e semelhança do…

O Silêncio covarde do Ocidente

CONSIDERAÇÕES SOBRE OS PROJECTOS DE RECONHECIMENTO LEGAL DAS UNIÕES ENTRE PESSOAS HOMOSSEXUAIS

CONGREGAÇÃO PARA A DOUTRINA DA FÉ
CONSIDERAÇÕES
SOBRE OS PROJECTOS
DE RECONHECIMENTO LEGAL
DAS UNIÕES ENTRE PESSOAS
HOMOSSEXUAIS

INTRODUÇÃO 1. Diversas questões relativas à homossexualidade foram recentemente tratadas várias vezes pelo Santo Padre João Paulo II e pelos competentes Dicastérios da Santa Sé.(1) Trata-se, com efeito, de um fenómeno moral e social preocupante, inclusive nos Países onde ainda não se tornou relevante sob o ponto de vista do ordenamento jurídico. A preocupação é, todavia, maior nos Países que já concederam ou se propõem conceder reconhecimento legal às uniões homossexuais, alargando-o, em certos casos, mesmo à habilitação para adoptar filhos. As presentes Considerações não contêm elementos doutrinais novos; entendem apenas recordar os pontos essenciais sobre o referido problema e fornecer algumas argumentações de carácter racional, que possam ajudar os Bispos a formular intervenções mais específicas, de acordo com as situações particulares das difere…