15 de janeiro de 2018

A Venezuela pede socorro


Resultado de imagem para Jesus Misericordioso nuvem Venezuela
(23 de abril de 2017 - Domingo da Divina Misericórdia - A imagem de Cristo Misericordioso aparece nas nuvens da cidade de Maracaibo na Venezuela)
Hoje morreu Óscar Pérez, o piloto venezuelano que sobrevoou e atacou prédios públicos em Caracas em junho passado para divulgar os excessos e a tirania do governo Maduro. Militar treinado e preparado, Pérez tinha a pretensão de unir o povo venezuelano numa reação militar ao cada vez mais sufocante governo socialista de Nicolás Maduro. Infelizmente, foi assassinado pelos tiranos, mesmo anunciando sua rendição.

A Venezuela era para ser o país mais rico da América Latina. Suas reservas petrolíferas são imensas e seriam capazes de alavancar a economia de qualquer país, bastando que fossem administradas com o mínimo de responsabilidade. Mas para a desgraça do povo venezuelano, um dos seus militares, o senhor Hugo Chávez, que após enganar quase todos com uma campanha política light, se elegeu presidente em 1998. Revelando-se um comunista de carteirinha implantou sem demora o socialismo do século XXI. Suas ações como as estatizações levaram desemprego, pobreza, fome e divisão ao outrora promissor país. Após a sua morte em 2013, o pesadelo venezuelano em vez de terminar, piorou ainda mais, porque o seu sucessor Nicolás Maduro se mostrou ainda mais louco e cruel.

A fome, a miséria, a inflação, o desemprego, o tráfico, a prostituição, e a falta de medicamentos assolam toda a Venezuela. A situação é catastrófica e demanda o quanto antes uma intervenção internacional. O governo virou as costas para a população e só se preocupa em se manter no poder a custa do sacrifício do próprio povo. ONU, OEA e países como Brasil e Argentina, pouco ou nada fazem. A população venezuelana desarmada e carente de liderança padece um inferno que parece não ter fim.

Nesta hora terrível é preciso rezarmos por esses nossos irmãos, clamarmos a Deus Nosso Senhor e a sua Mãe Maria Santíssima, sob o título de Nossa Senhora de Guadalupe, rainha e padroeira da América Latina para que olhem a dor desse povo sofrido. 

Não sejamos indiferentes. É muito, muito triste o que nossos irmãos estão passando. É preciso que as lideranças das nações livres se deixem  sensibilizar e ajam o quanto antes. Urge que algo seja feito. Não é possível que assistamos um povo ser dizimado por uma tirania, e não façamos nada.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja respeitoso.

Postagem em destaque

Carta aberta ao Papa Francisco (por Padre Thomas G. Weinandy)

"Santidade: Escrevo esta carta com amor à Igreja e sincero respeito por vosso ministério. Vós sois o Vigário de Cristo na terra, o...